terça-feira, 7 de agosto de 2007

Da Fundação de Albergaria-a-Velha


Albergaria-a-Velha é uma povoação antiquíssima a que deu nome uma albergaria fundada por D. Teresa.

Nos alvores do Condado Portucalense, o lugar de Osseloa (hoje um bairro da Vila com o nome de Assilhó) era residência do fidalgo Gonçalo Eriz, um dos senhores do Marnel. Foi a ele que a mãe de D. Afonso Henriques, D. Teresa, intitulando-se pela primeira vez Rainha de Portugal, deu a Carta do Couto de Osseloa pelo ano de 1117, tornando-o senhor de vastas terras com a obrigação de manter uma albergaria que ela instituía "naquele lugar ao cimo da estrada". Destinava-se, como era de uso medieval, a acudir não só aos necessitados viajantes, mas também aos pobres e doentes.

Após a emanação da Carta do Couto, o documento que consideramos ser notável é sem dúvida o Acórdão da Relação de Lisboa, de 27 de Maio de 1629. Por este se fixou a ordem para se incrustar, na frontaria do Hospital, uma lápide, que hoje se encontra nas escadarias da Câmara Municipal, cuja forma e dizeres também foram ali fixados e que passamos a citar:

"ALBERGARIA DE POBRES E PASSAGEIROS DA RAINHA D. TERESA COM 4 CAMAS E 2 ENXERGÕES E ESTEIRAS, LUME, ÁGUA, SAL, FOGO E CAVALGADURAS E ESMOLA E OVOS OU FRANGOS AOS DOENTES"

Fontes: http://www.cm-albergaria.pt/ e http://www.prof2000.pt/users/isabelfer/inicio.htm

2 comentários:

nop disse...

Encontrei este blog através do google. Sugeria um texto sobre a "Nossa Senhora do Socorro" uma vez que se está a aproximar a data das festividades e está-se a comemorar os 150 anos da construção da capela.

Há um texto no site do CNE - http://www.geocities.com/cne838/padroeira.htm - mas que pode ser aproveitado para este blog.

Anónimo disse...

Aprendi muito