sexta-feira, 19 de Setembro de 2008

Jorge Fernando, músico e produtor


Jorge Fernando da Silva Nunes nasceu em Lisboa no dia 8 de Março de 1957.

Com quatro anos já cantava em colectividades de Lisboa. Muda-se com os pais para o Brasil. Com 11 anos regressa a Portugal tendo vivido com os avós (a Ti Preciosa e o marido) em Albergaria-a-Velha e depois no Barreiro.

Aos 13 anos faz parte do grupo Futuro. Passado pouco tempo começa a tocar para o fadista Fernando Maurício para quem compõe "Boa Noite Solidão". Deixa para trás a sua carreira de futebolista, onde chegou a internacional júnior.

Grava vários singles para a editora Alvorada, entre os quais o single "Trigueirinha" e outro com os temas "Se Me Pedisses Desculpa" e "Semente do amor".

Em 1976, com 19 anos, conhece Alcino Frazão, um dos maiores guitarristas da história do fado, e começa a tocar com ele. Um ano depois já fazia parte do grupo de Amália após substituir Alcino Frazão numa actuação com Carlos Gonçalves que o convida a tocar com Amália Rodrigues.

Acompanhou Amália à guitarra durante seis anos. Foi violista de Amália em discos como "Lágrima" (1983), "Com que Voz" (1985) e "Obsessão" (1990) e também em espectáculos por todo o mundo.

Concorre ao Festival RTP da Canção com "Rosas Brancas Para O Meu Amor" em 1983, o qual teve uma grande exposição pública. "Umbadá", "Mulata" e "Lua Feiticeira Nua" foram outros dos seus grandes sucessos no âmbito da chamada música ligeira.

Em 1989, publica o seu primeiro álbum de fados, intitulado "Boa Noite Solidão", tendo no entanto, dois anos depois, regressado à canção ligeira com o disco "À Tua Porta", do qual foi extraído o single "Há Sempre Alguém".

Em 1993, "Oxalá" viu a luz do dia, tendo o registo no ano seguinte sido considerado pela revista "Billboard" como um dos trabalhos portugueses com maiores possibilidades de comercialização no circuito da chamada música do mundo.

Prosseguiu com a sua carreira de fadista, tendo-se afirmado igualmente como um dos produtores e compositores mais reconhecidos da música portuguesa. É autor de temas como "Búzios", "Quem vem ao fado" ou "Chuva", tendo contribuído para a notoriedade de novos valores do fado como Mariza e Ana Moura.

Prémios e homenagens

Em 1988 é-lhe atribuído o Prémio de Popularidade por votação do público da Rádio Comercial.

A cidade italiana de Recanatti homenageou-o, no ano de 2003, em reconhecimento do seu talento como cantautor, produtor, instrumentista e impulsionador de novos talentos (Academia de Marco Poeta).

Na I Grande Gala dos Troféus Amália Rodrigues (2005) recebe o galardão de melhor Violista-Compositor.

Em 2006 recebe o galardão de Melhor Viola na II Grande Gala dos Troféus Amália Rodrigues.

Discografia (álbuns)

"Enamorado" - 1986
"Coisas da Vida" - 1988
"Boa Noite Solidão" - 1989
"Á Tua Porta" - 1991
"Oxála" - 1993
"Umbadá" - Colecção Caravelas - 1996
"Terra d'Água" - 1997
"Rumo ao Sul" - 1999
"Inéditos ao Vivo No Tivoli" - 2000
"Velho Fado" - 2002
"A Arte e A Música" - 2004
"Memória e Fado" - 2005

Produtor

Ana Moura
Argentina Santos
António Pinto Basto ("Notas à Guitarra")
José da Câmara
Mariza (álbum "Fado em Mim")
Paulo Bragança (álbum "Notas Sobre a Alma")
Rodrigo
....

Fontes: wikipedia, cotonete

Sem comentários: