sábado, 20 de julho de 2013

Francisco António de Miranda (1863-1934)


Nasceu em Assilhó, a 16 de Abril de 1863. Pertencia a uma antiga família do Concelho em que se distinguiram os homens do foro. Não fugindo a essa tendência familiar, fez os estudos secundários no Liceu de Aveiro e o Curso de Direito na Universidade de Coimbra, aos 25 anos.

Ainda cursava o último ano quando fundou em Albergaria, com Patrício Teodoro e outros, o único bissemanário da história da imprensa local - "O Movimento", periódico de excelente nível.

Tendo-se fixado em Albergaria, onde casou com D. Maria da Pureza Correia Teles de Araújo e Albuquerque, cedo se integrou na vida local, quer como autarca, quer como advogado e notário, cargo que exerceu durante longos anos e de que foi demitido por motivos políticos.

Eleito vereador por diversas vezes, foi também Administrador do Concelho, tendo assumido esse cargo pela última vez aquando do movimento revolucionário que instaurou a "Monarquia do Norte", em 1919, da qual foi uni dos mais destacados aderentes no nosso Concelho.

Era um político firme nas suas convicções, mas tolerante e respeitado pelos adversários.

Faleceu em 1934, com 71 anos, depois de uma vida intensa de bondade e brilhante advocacia no Cível e no Comercial que considerava muito mais aliciantes que a advocacia criminal.

Fonte: "Gente Ilustre em Albergaria-a-Velha" de António Homem de Albuquerque Pinho

Era pai de Armando Albuquerque de Miranda  

Sem comentários: