quarta-feira, 26 de março de 2008

"Moinhos do Concelho de Albergaria-a-Velha" de Armando Carvalho Ferreira e Delfim Bismarck Ferreira

Armando Carvalho Ferreira e Delfim Bismarck Ferreira são os autores do livro "Moinhos do Concelho de Albergaria-a-Velha", editado em Dezembro de 2003. Nesta obra foi realizado um levantamento a nível concelhio que resultou nas seguintes conclusões:

"Encontrámos vestígios de 300 moinhos e, até 2003, havia duas dezenas de moinhos em funcionamento, um número que, na minha opinião ainda se mantém, porque apesar de alguns deles terem encerrado, outros foram restaurados e entraram em funcionamento", explicou Armando Ferreira.

Das oito freguesias do concelho, Frossos é a que menos tradição tem. As freguesias com mais moinhos são: Angeja, S. João de Loure, Branca, Ribeira de Fráguas e Vale Maior.

Fonte: Sandra Pinho

"Moinhos do Concelho de Albergaria-a-Velha"

Com este projecto, pretendeu-se inventariar e documentar todo um património que urge valorizar e preservar, contribuindo assim para o enriquecimento dos valores locais e para a merecida homenagem aqueles que no passado o construíram e mantiveram e aos que no presente ainda o conservam, apesar de todos os factores que contribuem para o progressivo desaparecimento destas marcas da nossa memória colectiva.

O livro possui Prefácio do Dr. Jorge Miranda (Presidente da Secção Portuguesa da TIMS - Sociedade Internacional de Molinologia), estando dividido em 22 capítulos, da seguinte forma:

I - Sistemas de moagem
II - Os moinhos no Concelho de Albergaria-a-Velha
III - A actividade moageira no Concelho em 1890
IV - Os moinhos do Rio Caima
V - O caso dos Moinhos da Freirôa
VI - Moinhos na freguesia de Albergaria-a-Velha
VII - Moinhos na freguesia de Alquerubim
VIII - Moinhos na freguesia de Angeja
IX - Moinhos na freguesia da Branca
X - Moinhos na freguesia de Frossos
XI - Moinhos na freguesia da Ribeira de Fráguas
XII - Moinhos na freguesia de São João de Loure
XIII - Moinhos na freguesia de Valmaior
XIV - Componentes de moinhos de rodízio e seus construtores
XV - Moleiros
XVI - Topónimos
XVII - Os Caminhos dos Moleiros
XVIII - Trajes dos Moleiros
XIX - Preços e Medidas dos cereais
XX - Modinhas
XXI - Gastronomia
XXII - Diversos

Link: Moinhos de Portugal

3 comentários:

xekm disse...

Duas dezenas de moinhos a trabalhar

Dos 300 moinhos de que foram encontrados vestígios, no concelho de Albergaria-a-Velha, em 2003, havia duas dezenas em funcionamento.

"Hoje, esse número mantém- -se, porque, apesar de alguns terem encerrado, outros foram restaurados e entraram em funcionamento", disse, ontem, Dia Nacional dos Moinhos, Armando Carvalho Ferreira, co-autor da obra "Moinhos do Concelho de Albergaria-a-Velha", durante uma visita a um moinho de Cova do Fontão, Angeja, propriedade de José Almeida, um entusiasta de 75 anos, que possuiu quatro moinhos no rio Caima.

As freguesias com mais moinhos são Angeja, S. João de Loure, Branca, Ribeira de Fráguas e Vale Maior.

Sandra Pinho/Jornal de Notícias
2007-04-08

xekm disse...

Carlos Silva (Portugal)

Co-autor e co-realizador da primeira longa-metragem da animação portuguesa, “Até ao Tecto do Mundo”, é também o responsável pela sua montagem.
Tendo dirigido a montagem de várias dezenas de curtas-metragens de ficção e animação, séries de animação e documentários, é o responsável por esta área no Cine-Clube de Avanca.
Realizou vários projectos de animação exibidos e distinguidos em vários festivais. Autor do documentário “Os Moinhos de Fontão”, distinguido no Festival Cine’Eco’98.

Fundador e dirigente do Cine-Clube de Angeja, tem aí desenvolvido actividades cineclubista e de animação cultural.

CineEco 1998

IV Festival Internacional de Cinema e Vídeo de Ambiente da Serra da Estrela
16 de Outubro a 24 de Outubro de 1998

> VÍDEO NÃO PROFISSIONAL

MENÇÃO HONROSA

OS MOINHOS DO FONTÃO - CARLOS SILVA (Portugal)


http://www.cineeco.org/edanteriores/1998/ed_1998_premiados.htm

Pedro Mendes disse...

A cerimónia de lançamento do livro “Moinhos do Distrito de Aveiro”, da autoria de Armando Carvalho Ferreira, está marcada para 13 de Dezembro (16h), na Sala dos Actos Académicos (Edifício da Reitoria da Universidade de Aveiro).

Resultado de um trabalho de recolha e investigação ao longo de vários anos, a obra pretende dar a conhecer o valioso património molinológico da região, a grande maioria dele desconhecido ou esquecido.

O autor é natural de Albergaria-a-Velha, membro da TIMS (Sociedade Internacional de Molinologia), membro e colaborador da Rede Portuguesa de Moinhos e sócio da ADERAV (Associação para o Estudo e Defesa do Património Natural e Cultural da Região de Aveiro). Participou nas escavações arqueológicas efectuadas nas Mamoas do Taco, em Albergaria-a-Velha e em Cristelo, na Branca, ambas na década de 80.

(Região de Águeda)